< - Voltar
Segunda-Feira, 16 de Outubro de 2017

Editorial revista da somese edição 117
12/06/2013

E-mail

Reação da Classe Médica

Em dezembro de 2009, a direção do HJAF denunciou à polícia que nove médicos haviam faltado ao plantão no feriado de Natal. A denúncia por si só é repulsiva, ultrajante e inaceitável, além de inverídica, como já foi comprovada pelo CRM. Ultrapassou a tudo que vem sendo feito, de uma maneira sórdida e planejada, contra a classe médica. A partir dessa data, as relações de cordialidade e respeito dos médicos para com a Secretaria de Estado de Saúde pioraram.

A perseguição contínua aos médicos, expondo-nos diariamente na mídia de uma maneira caluniosa, vem há mais de quatro anos. Nunca, em terras sergipanas, fomos tão destratados e perseguidos. A reação veio em 18 de janeiro desse ano, quando as entidades médicas deram uma entrevista coletiva na Somese, apontando as mazelas da saúde em nosso estado.

O calcanhar de Aquiles da administração de saúde estadual é, sem sombra de dúvidas, o Hospital de Urgência Gov. João Alves Filho (HGJAF). De conhecimento de toda a imprensa, denúncias diárias são feitas nos jornais, televisões e rádios de todo o estado. Mas pela primeira vez, essas denúncias tiveram uma maior ampliação com o desabafo das entidades médicas. Desde então, o Ministério Público vem contribuindo de maneira forte e decidida, no sentido de resolver os problemas concernentes às escalas incompletas no hospital à desassistência dos pacientes oncológicos, ao pagamento incorreto, imoral e ilegal aos médicos que não aderiram à Fundação, entre outros gravíssimos problemas.

Não sabemos como e nem quando irá terminar esse processo, mas compreendo que, daqui para frente, os próximos governantes olharão de maneira mais respeitosa a classe médica.

Outro fato, dessa vez alvissareiro, partiu da AMS-Petrobrás ao majorar para R$ 80,00 o preço da consulta médica. Somos imensamente gratos aos trabalhadores da nossa empresa máster, exemplo para todas as outras. É o reconhecimento oficial do quanto os nossos honorários encontram-se defasados.  As entidades médicas, reconhecendo a importância do Sindipetro nesse processo, estiveram reunidas com sua diretoria, oferecendo apoio a esse Sindicato, estreitando os laços de amizade.

Aproveitando-se desse fato, a nossa Comissão de Honorários, reinstituída pela nossa gestão, vem se reunindo com médicos, no sentido de ampliar esse valor a todos os demais convênios. Nada mais justo, já que desde 2004 não há reajustes pelo Grupo Unidas. Esse momento é ímpar, não podemos deixar passar. Colegas médicos, ajudem-nos, ajudem-se, venham para a luta! O benefício é de todos nós! Quem precisa de nosso trabalho são os convênios e não o inverso. Não podemos aceitar mais preços tão aviltantes e imorais!

Para finalizar com outra boa notícia, digo-lhes que a Somese está melhorando mês a mês as suas contas, com novos sócios quase que diariamente, fortalecendo a nossa entidade primeira.

E-mail Versão para impressão
       

Comentários:

Deixe um comentário!  
Nome: Comentário:
E-mail:










Mais Posts
12/06/2013 Editorial revista da somese edição 117
12/06/2013 Editorial revista da somese edição 118
12/06/2013 Editorial revista da somese edição 119
12/06/2013 Editorial revista da somese edição 120
12/06/2013 Editorial revista da somese edição 121
12/06/2013 Editorial revista da somese edição 122
12/06/2013 Editorial revista da somese edição 123
12/06/2013 Editorial revista da somese edição 124
12/06/2013 Editorial revista da somese edição 125

 

Outros Blogs
blog
Dr.Petrônio Andrade Gomes
 
-----------------------------------------------
 
  Revista Somese
   
  Publicidade
 
Copyright - Todo conteudo desse site tem total direitos reservados, 2010
Sociedade Médica de Sergipe - Somese Rua Guilermino Rezende, 426 - Bairro Sao José - Aracaju SE CEP: 49020-270 - Telefax: (79) 3211-9357